SEGURANÇA DO PACIENTE - Comissão do HGR notifica eventos adversos


Comissão está realizando as notificações desde o mês de janeiro

 

      Atendendo às recomendações da RDC 36/2013, referente ao Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP), criado em abril de 2013 pelo Ministério da Saúde, o Hospital Geral de Roraima (HGR) já está realizando notificações de eventos adversos com pacientes na unidade. A RDC prevê a instituição de um Núcleo de Segurança do Paciente (NSP), que tem como função desenvolver um Plano de Segurança do Paciente (PSP).

      O plano deve estabelecer estratégias e ações de gestão de risco para a identificação do paciente, a higiene das mãos, a segurança cirúrgica, prevenção de quedas, os cuidados com a prescrição, o uso e a administração de medicamentos, entre outros. O HGR formou a Comissão de Segurança do Paciente, instituída por meio de portaria em novembro do ano passado, composto por um médico, quatro enfermeiros e um farmacêutico, para atender a normativa.

      Segundo o presidente da Comissão, o médico infectologista Luis Galan, a unidade já está notificando eventos adversos desde janeiro. “Colocamos em vigor a prática antecipadamente com a intenção verificar as possíveis causas de ocorrência para saná-las e trabalhar para que o número de eventos seja reduzido”.

      Galan explica que os trabalhos da comissão possuem o objetivo de promover uma cultura hospitalar voltada à segurança dos pacientes. “Estamos fomentando uma melhor comunicação entre os diferentes profissionais que atuam no hospital. A nossa intenção é exercer um trabalho de educação voltada à segurança, não apenas do paciente como também dos profissionais que atuam na unidade”, declara.

      A atuação da comissão se dá em áreas como: prevenção de infecções; procedimentos cirúrgicos; prescrição e administração de medicamentos; processos de identificação de pacientes; comunicação no ambiente dos serviços de saúde; prevenção de quedas e úlceras de decúbito (escaras). “Estamos divulgando os protocolos básicos de todas estas áreas de atuação para que a segurança do paciente seja integral”.

      Conforme o médico, no mês de março serão realizadas uma série de palestras educativas direcionadas a todos os setores hospitalares. “Neste primeiro momento vamos abordar a prevenção de queda, úlceras de decúbito e reforçar o trabalho já realizado pelo Controle de Infecção Hospitalar com relação a higienização das mãos”, reitera. O presidente também esclarece que as notificações de eventos adversos também podem ser realizadas por pacientes e familiares. Pelo site da Anvisa é possível que as pessoas notifiquem os casos de eventos adversos.

 

ALINE JIMENEZ / ASCOM/SESAU
DATA: 25.02.2014